Avançar para o conteúdo principal

Criado combustível líquido que pode armazenar a energia do Sol durante 18 anos

O grande problema das energias renováveis é o armazenamento. Qual o interesse em haver muita energia solar ou eólica quando não temos como guardar de forma eficiente e barata? Este é o calcanhar de Aquiles que tem travado o grande avanço deste tipo de energias. Contudo, há algumas tecnologias que podem em breve resolver o problema de forma “intrigante”. Cientistas na Suécia desenvolveram um fluido especial. Chama-se combustível solar térmico e pode ser usado para armazenar energia do sol durante mais de uma década. Um combustível solar térmico é como uma bateria recarregável, mas em vez de eletricidade, podemos colocar luz solar e recebemos calor, acionado a pedido. Referiu à NBC News Jeffrey Grossman, engenheiro que trabalha com estes materiais no MIT.
Pilhas de moléculas de carbono, hidrogénio e nitrogénio O fluido é, na verdade, uma molécula na forma líquida. Esta tecnologia está a ser desenvolvida há bastante tempo por cientistas da Chalmers University of Technology, na Suécia. Esta molécula é composta de carbono, hidrogénio e nitrogénio. Quando é atingida pela luz do sol, faz algo incomum: as ligações entre os seus átomos são reajustadas e transformam-se numa nova versão energizada de si, chamada isómero. Da mesma forma que uma presa é capturada numa armadinha, a energia do Sol é igualmente apreendida entre as fortes ligações químicas do isómero. Desta forma, fica retida mesmo quando a molécula arrefece até à temperatura ambiente.
Energia do sol: armazenar e disponibilizar a pedido Depois da energia ficar contida, armazenada, esta é servida quando necessária. Por exemplo, à noite ou durante o inverno – o fluido é simplesmente extraído de um catalisador que devolve a molécula à sua forma original, liberando energia na forma de calor. A energia neste isómero pode agora ser armazenada durante 18 anos. E quando chegamos para extrair a energia e usá-la, conseguimos um aumento de calor que é maior do que ousamos esperar. Refere Kasper Moth-Poulsen, cientista de nanomateriais da Universidade de Chalmers. Um protótipo do sistema de energia, colocado no telhado de um prédio universitário, testou o novo fluido e, segundo os investigadores, os resultados chamaram a atenção de vários especialistas da área.
Testes reais apresentam bons resultados O dispositivo de energia renovável e livre de emissões é composto por um refletor côncavo com um cano no centro. Dessa forma, o dispositivo persegue o Sol como uma espécie de antena parabólica. O sistema funciona de maneira circular. Ao bombear através de tubos transparentes, o fluido é aquecido pela luz solar, transformando a molécula norbornadieno no seu isómero de aprisionamento de calor, o quadriciclano. Logo depois, o fluido é armazenado à temperatura ambiente com perda mínima de energia. Quando a energia é necessária, o fluido é filtrado por um catalisador especial que converte as moléculas de volta à sua forma original, aquecendo o líquido em 63 graus Celsius. Desta forma, existe a ambição que este calor possa ser usado para sistemas domésticos de aquecimento, alimentando o aquecedor de água de um edifício, a máquina de lavar louça, o secador de roupa e muito mais, antes de voltar para o telhado mais uma vez.
Sistema mais poderoso que as baterias Tesla Os Investigadores colocaram o fluido neste ciclo mais de 125 vezes, aquecendo-o e soltando-o sem danos significativos à molécula. Fizemos muitos avanços cruciais recentemente e, hoje, temos um sistema de energia livre de emissões que funciona o ano todo. Explicou Moth-Poulsen. Depois de vários desenvolvimentos, os investigadores afirmam que o fluido agora pode armazenar 250 watts-hora de energia por quilo. Este valor é o dobro da capacidade de energia das baterias Powerwall da Tesla, de acordo com a NBC. Contudo, ainda há muito espaço para melhorias. Com as manipulações corretas, os cientistas entendem que podem extrair ainda mais calor desse sistema. Dizem que podem retirar pelo menos 110 graus Celsius a mais. Ainda há muito a fazer. Acabamos de fazer o sistema funcionar. Agora, precisamos garantir que tudo esteja idealmente projetado. Concluiu Moth-Poulsen. Se tudo correr como planeado, Moth-Poulsen acredita que a tecnologia pode estar disponível para uso comercial dentro de 10 anos. O estudo mais recente da série foi publicado na revista Energy & Environmental Science.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os robôs pelos quais você deve se apaixonar antes de fazer sexo com eles! (Tecnologia)

A tecnologia invadiu quase todas as áreas da atividade humana , e o campo sexual não é livre, por isso não são robôs sexuais que permitem desfrutar de relacionamentos íntimos para outro nível. Empresas como a Abyss Creations , fabricantes de bonecas sexuais RealDoll , procuram oferecer a experiência mais real possível. Isso inclui que os robôs podem ser programados para apresentar diferentes " humores " e reagir de acordo, mesmo recusando-se a ter um relacionamento sexual. Em todo o mundo, estão indo em alarmes sobre os estereótipos de gênero, o sexismo e objetificação sexual , especialmente considerando desenvolvimento de modelos como o robô Frigid Farrah , programado para " mostrar" o descontentamento quando o jogo abruptamente ou o projetos que simulam a anatomia de menores. O que é um fato é que essas máquinas sempre estarão dispostas a fazer o que seu dono quer . Por isso, outro perigo identificado pelos especialistas é que a inteligência e os senso…

E se metade das contas que existem no Facebook na verdade forem falsas?

O Facebook de Mark Zuckerberg é sem dúvida nenhuma a maior rede social da Internet. As seus muitos utilizadores mostram que é a escolha da maioria e que são fieis. Mas um novo estudo vem mostrar que na verdade pode haver dados falsos. Segundo a informação existente, metade das contas que existem no Facebook são falsas. Os dados que a rede social tem divulgado mostram que conta já com já 2,2 mil milhões de utilizadores.O crescimento tem abrandado, mas ainda assim é um valor que poucos se podem gabar de ter. Aaron Greenspan quer mostrar a realidade da rede social de Mark Zuckerberg Mas um estudo recentemente divulgado revela que estes dados podem ser falsos. Segundo o que é mostrado, 50% das contas do Facebook são falsas. É ainda mostrado que a empresa sabe disto e que usa estes valores para manter os investidores interessados. Este relatório surge de Aaron Greenspan, um ex colega de Mark Zuckerberg. Curiosamente este foi um dos criadores do termo Facebook, tendo em 2009 chegado a …

Rapariga vê filme pornográfico e repara que os protagonistas são os pais

"Nunca desliguei tão depressa a televisão", confessou. Uma rapariga ficou surpreendida quando estava a assistir a um filme pornográfico e percebeu que os protagonistas eram nada mais, nada menos do que... os seus pais. Segundo avança o jornal britânico Metro, a mulher recorda a situação e explica que tudo aconteceu quando tinha 15 anos e, sozinha em casa, foi até ao quarto dos pais para ver se encontrava algum brinquedo com que brincar. No entanto, só encontrou cassetes, atrás do guarda-roupa. Não resistiu à curiosidade, pegou neles e foi ver do que se tratava. Poucos minutos depois, arrependeu-se. "O protagonista, que era o meu pai, saltou para cima da mulher e começaram a fazer sexo. Foi a pornografia menos sensual que já vi", relatou a mulher, ao mesmo jornal. A mulher revelou ainda que "nunca correu tão rápido para desligar a televisão. Só conseguia gritar 'não'". Durante anos esteve traumatizada com o que viu, mas agora fala do que a…