Avançar para o conteúdo principal

App Facebook Gaming já está disponível na Play Store. Baixe agora

O Brasil é o segundo país do mundo a receber o acesso ao beta do app Facebook Gaming, que transforma a experiência gamer da aba desktop da rede social em um aplicativo dedicado ao mobile. A proposta é a mesma da versão para computadores de mesa, que estreou em junho de 2018, e o grande destaque são as transmissões ao vivo. O Facebook Gaming investiu bastante para localizar sua plataforma no Brasil, construindo um ecossistema que traz parcerias de nomes bem estabelecidos por aqui, a exemplo tem investido no Brasil para construir um forte ecossistema de gaming na plataforma, com o lançamento de dois programas: Netenho - que ganhou recentemente o prêmio de Melhor Streamer do Ano pelo Prêmio eSports Brasil, Kamikat, Samira PlayHard, Davy Jones, Patriota e Diana Zambrozuski, que transmitem jogos como Fortnite, Free Fire, GTA e League of Legends.
O programa de parceria conta com várias comunidades e uma seção específica para jogadores iniciantes, o "Level Up". Para curtir um dos 6 mil títulos, é só encontrá-lo e acessá-lo da mesma forma que os Instant Games do Facebook. Vale destacar que as reações e comentários aparecem no Facebook, embora o app não publique na sua linha do tempo sem permissão. Tudo o que você segue e tem conexão com games na rede social tradicional aparece como sugestão para você no app — eis o poder do algoritmo. Como usar? Para usar, é preciso baixá-lo na Play Store — e não adianta procurar por Facebook Gaming, siga este link ou busque por fb.gg, que é o seu nome por ali. Ao abrir, você verá três ícones de funcionalidade, na parte superior: Gaming: nessa seção você transmite ao vivo, segue perfis, vê a jogatina de streamers, acessa as comunidade dos jogos e os títulos instantâneos e confere o que acontece nos grupos Bate papo: Sugestões de amigos, que são os que já devem ter utilizado o facebook gaming no desktop. Ao convidar, você está chamando alguém para jogar alguma das opções (Mobile Legends, Clash of Clans, Arena of Valor, Draw Something e vários outros). Se a pessoa não tem o Facebook Gaming, então o chat com game é adaptado para a interface do Facebook Messenger. Busca: procura por games Notificações & Configurações: Termos de privacidade, configurações sobre todas as notificações e log out. Transmissões ao vivo são o grande destaque O maior destaque por aqui é poder mostrar para todo mundo que você manja mesmo dos paranauês em seus games preferidos. Basta clicar na transmissão, configurar áudio e vídeo e incluir o título que vai querer exibir. Em seguida, você começar a reproduzir a tela e esse conteúdo é mostrado tanto na versão mobile quanto desktop do Facebook e é possível ver na sua própria timeline do computador de mesa. Isso é interessante para quem estiver na sua casa, por exemplo, já que dá para outra pessoar ver no monitor ou até na TV, via eventual espelhamento em Smart TVs e dongles (Chromecast, etc). Para encerrar a transmissão, basta tocar em uma pequena barrinha que pode ser arrastada para qualquer posição do display.
No teste que fiz por aqui, a resolução estava razoável, sem alta definição, e com pouco lag, de um ou dois segundos. Faltou somente a possibilidade de usar a câmera frontal para mostrar as reações do jogador — algo que pode aparecer futuramente na plataforma. Em geral, é uma opção bem simples e eficiente. Não é o ideal para profissionais e para níveis acima do casual. Mas para quem quer começar a ser um streamer de games ou simplesmente curte compartilhar a jogatina com os amigos, é uma boa. Po enquanto, só há disponibilidade para Android, sem previsão de chegada para o iOS.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os robôs pelos quais você deve se apaixonar antes de fazer sexo com eles! (Tecnologia)

A tecnologia invadiu quase todas as áreas da atividade humana , e o campo sexual não é livre, por isso não são robôs sexuais que permitem desfrutar de relacionamentos íntimos para outro nível. Empresas como a Abyss Creations , fabricantes de bonecas sexuais RealDoll , procuram oferecer a experiência mais real possível. Isso inclui que os robôs podem ser programados para apresentar diferentes " humores " e reagir de acordo, mesmo recusando-se a ter um relacionamento sexual. Em todo o mundo, estão indo em alarmes sobre os estereótipos de gênero, o sexismo e objetificação sexual , especialmente considerando desenvolvimento de modelos como o robô Frigid Farrah , programado para " mostrar" o descontentamento quando o jogo abruptamente ou o projetos que simulam a anatomia de menores. O que é um fato é que essas máquinas sempre estarão dispostas a fazer o que seu dono quer . Por isso, outro perigo identificado pelos especialistas é que a inteligência e os senso…

E se metade das contas que existem no Facebook na verdade forem falsas?

O Facebook de Mark Zuckerberg é sem dúvida nenhuma a maior rede social da Internet. As seus muitos utilizadores mostram que é a escolha da maioria e que são fieis. Mas um novo estudo vem mostrar que na verdade pode haver dados falsos. Segundo a informação existente, metade das contas que existem no Facebook são falsas. Os dados que a rede social tem divulgado mostram que conta já com já 2,2 mil milhões de utilizadores.O crescimento tem abrandado, mas ainda assim é um valor que poucos se podem gabar de ter. Aaron Greenspan quer mostrar a realidade da rede social de Mark Zuckerberg Mas um estudo recentemente divulgado revela que estes dados podem ser falsos. Segundo o que é mostrado, 50% das contas do Facebook são falsas. É ainda mostrado que a empresa sabe disto e que usa estes valores para manter os investidores interessados. Este relatório surge de Aaron Greenspan, um ex colega de Mark Zuckerberg. Curiosamente este foi um dos criadores do termo Facebook, tendo em 2009 chegado a …

Rapariga vê filme pornográfico e repara que os protagonistas são os pais

"Nunca desliguei tão depressa a televisão", confessou. Uma rapariga ficou surpreendida quando estava a assistir a um filme pornográfico e percebeu que os protagonistas eram nada mais, nada menos do que... os seus pais. Segundo avança o jornal britânico Metro, a mulher recorda a situação e explica que tudo aconteceu quando tinha 15 anos e, sozinha em casa, foi até ao quarto dos pais para ver se encontrava algum brinquedo com que brincar. No entanto, só encontrou cassetes, atrás do guarda-roupa. Não resistiu à curiosidade, pegou neles e foi ver do que se tratava. Poucos minutos depois, arrependeu-se. "O protagonista, que era o meu pai, saltou para cima da mulher e começaram a fazer sexo. Foi a pornografia menos sensual que já vi", relatou a mulher, ao mesmo jornal. A mulher revelou ainda que "nunca correu tão rápido para desligar a televisão. Só conseguia gritar 'não'". Durante anos esteve traumatizada com o que viu, mas agora fala do que a…