Avançar para o conteúdo principal

Crocodilo gigante já matou 300 pessoas e é conhecido como "demônio" na África

Devorador de hipopótamos e "à prova de balas", crocodilo do Nilo Gustave assusta a população do pequeno Burundi, país localizado no centro da África;ele já foi tema de documentário e inspirou até um filme de terror. Um crocodilo do Nilo gigante assusta, há décadas, a população que vive às margens do rio Ruzizi, no Burundi, região central da África. O animal é conhecido pelos moradores locais por matar humanos por "maldade", ser à prova de balas e caçar animais de grande porte como hipopótamos. Algumas pessoas ainda acreditam que o réptil seja um "demônio". Entre a realidade e a mitologia, o crocodilo Gustave ganhou fama ao redor do mundo e foi tema de um documentário, além de inspiração para um filme de terror. Segundo as autoridades locais, o animal ataca na região há mais de 30 anos. Pesquisadores acreditavam que o réptil já teria mais 100 anos, mas, como ele tem a dentição perfeita, estima-se que ele é bem mais jovem, provavelmente com menos de 60 anos. Existe a chance de mais de um crocodilo ter sido chamado de "Gustave". No entanto, o tamanho da animal, que é maior da espécie já avistado no continente, afasta essa possibilidade. Segundo pesquisadores, Gustave teria cerca 7 metros de comprimento e pesaria quase uma tonelada. No entanto, não é possível saber as medidas exatas do animal. Assassino de humanos e "demônio"
Não se sabe ao certo o tamanho do crocodilo Gustave, mas estima que ele tenha quase 7 metros de comprimento Divulgação Não se sabe ao certo o tamanho do crocodilo Gustave, mas estima que ele tenha quase 7 metros de comprimento De acordo com os moradores locais, Gustave já matou mais de 300 humanos durante as últimas décadas. O que chama atenção, no entanto, é que o animal não come suas vítimas, apenas as arrasta para o rio, as afoga e despedaça os corpos. Essa parte lenda é corroborada pelas autoridades, que já encontraram vários cadáveres mutilados no rio Ruzizi e no lago Tanganyika, onde o animal também já foi avistado. Pesquisadores não conseguem achar motivos para o comportamento do crocodilo. De acordo com cientistas, esse tipo de predador raramente ataca fora da água, a não ser quando ameaçado. No entanto, a maioria das testemunhas dos ataques diz que o réptil pegou as pessoas desprevinidas na beira da água sem qualquer provocação. Para o povo local, no entanto, o animal caça por "maldade". A lenda de Gustave cresceu ao longo das décadas e parte da mitologia do Burundi prega que o animal é uma aparição demoníaca. Devorador de hipopótamos e à prova de balas.
Outro fato curioso, e também comprovado, sobre os hábitos de caça de Gustave é que ele costuma comer animais como hipopótamos e gnus, que raramente são presas de crocodilos por conta do tamanho. Pesquisadores acreditam que, por ser muito grande e, portanto, mais lento, Gustave precisa caçar animais maiores para se alimentar. O hipopótamo é conhecido por ser o mais perigoso animal da savana africana. No entanto, Gustave já matou dezenas de animais da espécie. espécie. Em um vídeo do documentário Capturing the Killer Croc , é possível ver Gustave se aproximando de hipopótamos. Normalmente agressivos, eles não atacam o crocodilo, e começam a se aglomerar. O réptil fica ao lado das possíveis presas, mas também não ataca. Assista: O réptil não é caçado apenas por pesquisadores, mas também pelo exército local. De acordo com oficiais, pelotões já abriram fogo contra o crocodilo, que não esboçou qualquer reação. Segundo cientistas, o animal é tão grande que as balas provavelmente não penetram em sua pele. Nas últimas vezes que foi visto, pesquisadores encontraram várias cicatrizes de bala no corpo do crocodilo, que já sobreviveu à rajadas de AK-47. Soldados ainda relatam que já jogaram granadas na direção do animal e que já atiraram nele com um lançador de foguetes, o que foi finalmente suficiente para assustá-lo. De acordo com especialistas, no entanto, os oficiais provavelmente erraram a mira.
A fama de Gustave deixou a África e já inspirou produções cinematrográficas. Em 2004, o documentário Capturing the Killer Croc , o herptólogo Patrice Fey liderou uma equipe que tentava capturar o animal. Eles não tiveram sucesso, mas conseguiram algumas das únicas imagens em vídeo do réotil gigante. Já em 2007, o filme de terror Primitivo se inspirou na lenda de Gustave e em Capturing the Killer Croc para contar a história de uma equipe de televisão norte-americana que vai até o Burundi para reportar sobre um crocodilo gigante devorador de humanos, que leva o mesmo nome da lenda local.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cheats e códigos GTA 5 (Xbox One, Xbox 360, PS4, PS3 e PC)

O  Códigos  de  GTA 5 , também chamados de macetes ou cheats, permitem fazer trapaças como ter vida infinita, criar armas e controlar a polícia no game para  Xbox 360 ,  PS3 ,  PS4  e  Xbox One . Confira a lista com todas as manhas do jogo da  Rockstar , atualizada em 2019. Aproveite ver também os  códigos de GTA 5 para PC  e outros truques usando o celular no Grand Theft Auto 5. GTA 5: como ganhar dinheiro infinito de forma rápida Os códigos funcionam usando o direcional do controle e os botões correspondentes. O ideal é fazer de forma rápida, sem pausas longas, para que todos os cheats entrem corretamente. Quando ativado, o código mostra uma mensagem acima do mapa, sinalizando que está funcionando. Lista de códigos de GTA 5 para Xbox 360 e Xbox One Invencibilidade:  Direita, A, Direita, Esquerda, Direita, RB, Direita, Esquerda, A, Y Queda Livre:  LB, LT, RB, RT, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita, LB, LT, RB, RT, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita Arma

Notícias ao minuto sobre o coronavirus (cov-19) em Portugal

Coronavirus em Portugal actualizações hora a hora... Confirmados (total); Suspeitos (total acumulado) Por faixa etária Por região Óbitos por faixa etária e género

Portugal tem 3544 casos confirmados e 60 mortes

Há mais dez mortes do que na segunda-feira e mais 15% de casos confirmados de infecção. Região norte é a que tem mais mortes e mais casos de infecção. Mais de 60% das pessoas que morreram tinham idades superiores a 80 anos. Pelo mundo, a pandemia já fez mais de 16.500 mortes e, desde o início do surto, foram identificados mais de 377 mil casos de infecção. Há 33 mortes em Portugal (mais dez do que na segunda-feira) e 2362 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal, mais 302 do que no dia anterior – o que corresponde a uma variação de 15%. Das vítimas mortais, 63% tinham uma idade superior a 80 anos. Ao todo, 22 pessoas recuperaram. Inicialmente, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) avançou 30 mortes, incluindo um primeiro óbito nos Açores que, afinal, se tratava de um paciente que não estava infectado com o novo coronavírus. No comunicado em que corrige essa informação, emitido pelas 16h25, a DGS dá conta de três outros óbitos, que “foram conhecidos após p