Avançar para o conteúdo principal

O que podemos esperar da próxima Sony PlayStation 5? PS5 News

Está na hora de olhar com atenção para a próxima geração de consolas da Sony. Assim, temos que compilar todas as (escassas) informações em circulação na Internet. Tudo isto com o intuito de orientar as suas legítimas expectativas em torno da PS5 (PlayStation 5), a sucessora da PS4. Assim sendo, o que é que podemos razoavelmente esperar da 5.ª geração da consola mais popular do mundo? De acordo com as mais recentes informações, a nova consola estará extremamente apetrechada com novas funções. Além disso, a PS5 deverá ser apresentada em 2020, sendo que até lá teremos mais novidades e fugas de informação a seu respeito. Contudo, há já uma vasta panóplia de indicadores sólidos. O que podemos esperar da sucessora da PS4? Em primeiro lugar, tal como foi referido previamente, a consola só deverá ser apresentada em 2020. Por conseguinte, torna-se infrutífero avançar sequer uma data ou estimativa da sua chegada ao mercado. Assim, reuniremos as caraterísticas e funções que aparentam reunir um maior consenso até ao momento. Entre estas, contamos com um reforço das capacidades da PS5 para a Realidade Virtual (VR). Aliás, esta aposta já começou com a atual geração da consola e deverá continuar com a Sony PlayStation 5. Algo que certamente agradará aos fãs e novos jogadores dos títulos que tiram proveito do PlayStation VR. Em suma, sabemos que este será um dos vetores de aposta por parte da tecnológica japonesa. Contudo, os detalhes do mesmo são ainda desconhecidos, fruto do elevado secretismo em volta da consola. Ainda assim, consideramos que esta será mesmo uma das novidades para a Sony PlayStation 5, a realidade virtual. Vem aí a segunda geração dos PlayStation VR É uma certeza. Ainda que não saibamos o quando, certo é que a tecnológica japonesa já está a desenvolver este novo gadget, tal como aponta a publicação GearNuke. Aliás, temos uma patente pertencente à empresa que aponta nesse sentido exato, uns novos óculos sem-fios que permitirão uma maior liberdade de movimentos. Um dispositivo que determina a frequência do sinal, um ecrã para colocar na cabeça do utilizador, um método de determinação da frequência e por fim, um programa capaz de alternar a frequência utilizada para comunicação, mais cedo do que esperado e de acordo com as mudanças ambientais, nas quais um dispositivo de comunicação ou parceria de comunicação é inserido. Esta é a breve descrição da patente submetida em 2018 pela tecnológica nipónica. Em suma, esta é uma das poucas certezas ou provas circunstanciais que podemos relacionar com a PS5. Assim, os VR2 apostarão numa experiência de jogo verdadeiramente sem-fios (wireless). A retrocompatibilidade e inteligência artificial da PS5 Com efeito, a retrocompatibilidade é um dos aspetos mais esperados e prováveis para a próxima consola. Algo que sem dúvida fará as delícias de todos os atuais jogadores da PS4, permitindo-lhes tirar proveito da sua atual galeria de jogos na Sony PlayStation 5. Será, indubitavelmente, uma das medidas mais populares e eficazes. Além disso, para agradar aos jogadores e tornar a experiência de jogo mais pessoal, podemos ter aqui a integração de algoritmos de inteligência artificial. Nesse sentido aponta já uma nova patente da Sony. Algo que nos poderá proporcionar uma curadoria digital, com base nas nossas preferências, dentro do seu ecossistema. Ainda relativamente à retrocompatibilidade, não sabemos quão abrangente será esta política. Apesar de ser seguro dizer que os jogos da PS4 poderão ser utilizados na PS5, resta saber se o mesmo se aplicará à geração anterior, a PS3. Para já, podemos apenas esperar pela abordagem que mais proteja os interesses do jogador. A retrocompatibilidade favorecerá ambos os lados Em primeiro lugar, permitirá ao jogador utilizar os seus jogos, não existindo aqui qualquer dúvida quanto às suas valências. Já, por outro lado, permitirá também à Sony rentabilizar os seus jogos mais antigos, ao vender, por exemplo, títulos de gerações passadas. Contudo, para já não sabemos como é que isto afetará, ou será implementado, no serviço PlayStation Now. Ainda assim, temos já uma patente que sugere o interesse da Sony neste exato ponto, tendo a mesma o seguinte título: Simulation of legacy bus operation for backward compatibility Por outras palavras, um mecanismo que permita à nova consola a execução de títulos antigos, configurados para as gerações anteriores. Daqui pode ser aferido o esforço da empresa em contornar as diferentes configurações com o intuito de dar ao jogador a possibilidade de usufruir dos seus jogos da PS4 e quiçá, até mesmo da PS3. Em suma, para já podemos apenas avançar o interesse da Sony no desenvolvimento de um novo headset sem-fios para fruição de jogos em realidade virtual. Além disso, é praticamente certa a retrocompatibilidade com títulos anteriores. Tudo o demais não pode merecer outro título senão pura especulação.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os robôs pelos quais você deve se apaixonar antes de fazer sexo com eles! (Tecnologia)

A tecnologia invadiu quase todas as áreas da atividade humana , e o campo sexual não é livre, por isso não são robôs sexuais que permitem desfrutar de relacionamentos íntimos para outro nível. Empresas como a Abyss Creations , fabricantes de bonecas sexuais RealDoll , procuram oferecer a experiência mais real possível. Isso inclui que os robôs podem ser programados para apresentar diferentes " humores " e reagir de acordo, mesmo recusando-se a ter um relacionamento sexual. Em todo o mundo, estão indo em alarmes sobre os estereótipos de gênero, o sexismo e objetificação sexual , especialmente considerando desenvolvimento de modelos como o robô Frigid Farrah , programado para " mostrar" o descontentamento quando o jogo abruptamente ou o projetos que simulam a anatomia de menores. O que é um fato é que essas máquinas sempre estarão dispostas a fazer o que seu dono quer . Por isso, outro perigo identificado pelos especialistas é que a inteligência e os senso…

E se metade das contas que existem no Facebook na verdade forem falsas?

O Facebook de Mark Zuckerberg é sem dúvida nenhuma a maior rede social da Internet. As seus muitos utilizadores mostram que é a escolha da maioria e que são fieis. Mas um novo estudo vem mostrar que na verdade pode haver dados falsos. Segundo a informação existente, metade das contas que existem no Facebook são falsas. Os dados que a rede social tem divulgado mostram que conta já com já 2,2 mil milhões de utilizadores.O crescimento tem abrandado, mas ainda assim é um valor que poucos se podem gabar de ter. Aaron Greenspan quer mostrar a realidade da rede social de Mark Zuckerberg Mas um estudo recentemente divulgado revela que estes dados podem ser falsos. Segundo o que é mostrado, 50% das contas do Facebook são falsas. É ainda mostrado que a empresa sabe disto e que usa estes valores para manter os investidores interessados. Este relatório surge de Aaron Greenspan, um ex colega de Mark Zuckerberg. Curiosamente este foi um dos criadores do termo Facebook, tendo em 2009 chegado a …

Rapariga vê filme pornográfico e repara que os protagonistas são os pais

"Nunca desliguei tão depressa a televisão", confessou. Uma rapariga ficou surpreendida quando estava a assistir a um filme pornográfico e percebeu que os protagonistas eram nada mais, nada menos do que... os seus pais. Segundo avança o jornal britânico Metro, a mulher recorda a situação e explica que tudo aconteceu quando tinha 15 anos e, sozinha em casa, foi até ao quarto dos pais para ver se encontrava algum brinquedo com que brincar. No entanto, só encontrou cassetes, atrás do guarda-roupa. Não resistiu à curiosidade, pegou neles e foi ver do que se tratava. Poucos minutos depois, arrependeu-se. "O protagonista, que era o meu pai, saltou para cima da mulher e começaram a fazer sexo. Foi a pornografia menos sensual que já vi", relatou a mulher, ao mesmo jornal. A mulher revelou ainda que "nunca correu tão rápido para desligar a televisão. Só conseguia gritar 'não'". Durante anos esteve traumatizada com o que viu, mas agora fala do que a…