Avançar para o conteúdo principal

OVNI. Marinha confirma veracidade de vídeo com "fenómenos aéreos não identificados"




Em oficial da Marinha dos EUA confirmou que os vídeos que se espalharam na internet com objetos voadores não identificados (OVNI) são reais. No entanto, diz a revista Time, não existia autorização dos governos dos EUA para que as imagens fossem reveladas ao público.
Em declarações à revista, Joseph Gradisher, porta-voz das operações navais da Marinha, confirmou que os três vídeos amplamente difundidos na web dizem respeito a "fenómenos aéreos não identificados", uma informação que já tinha dado ao site "The Black Vault", dedicado a documentos governamentais desclassificados.





"A Marinha designa os objetos contidos nesses vídeos como fenómenos aéreos não identificados", afirmou.




Para Joseph Gradisher, foi uma surpresa a cobertura mediática dada às suas declarações e, particularmente, à sua classificação das incursões como "não identificadas", mas disse que esperava que ajudassem a desmistificar a questão.
"A razão pela qual estou a falar sobre isso é para levarem em consideração a seriedade do assunto", referiu o porta-voz.
Joseph Gradisher não especulou sobre os objetos não identificados que surgem nos vídeos, mas disse que geralmente provam ser objetos mundanos como drones e não naves espaciais alienígenas.
"A frequência de incursões aumentou desde os adventos dos drones e quadcopters", sublinhou.

Em 2017 e 2018, três vídeos de OVNI foram publicados pelo New York Times, no âmbito do "Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais", e pela To the Stars Academy of Arts and Science. No primeiro vídeo, de 2004, conhecido como GIMBAL, é visível o encontro de um caça da Marinha com um dos objetos não identificados.

Segundo o porta-voz, as investigações a estes fenómenos são motivadas pelo risco que representam para a segurança dos pilotos e para as próprias operações. Destacando que os avistamentos ocorrem com frequência, Joseph revelou que os três estão a ser investigados pela Marinha.
Nas declarações ao The Black Vault, o representante explicou que a Marinha prefere que seja usada a designação de "fenómeno aéreo não identificado" e não OVNI, já que a primeira é mais abrangente.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cheats e códigos GTA 5 (Xbox One, Xbox 360, PS4, PS3 e PC)

O Códigos de GTA 5, também chamados de macetes ou cheats, permitem fazer trapaças como ter vida infinita, criar armas e controlar a polícia no game para Xbox 360, PS3, PS4 e Xbox One. Confira a lista com todas as manhas do jogo da Rockstar, atualizada em 2019. Aproveite ver também os códigos de GTA 5 para PC e outros truques usando o celular no Grand Theft Auto 5.


GTA 5: como ganhar dinheiro infinito de forma rápida Os códigos funcionam usando o direcional do controle e os botões correspondentes. O ideal é fazer de forma rápida, sem pausas longas, para que todos os cheats entrem corretamente. Quando ativado, o código mostra uma mensagem acima do mapa, sinalizando que está funcionando. Lista de códigos de GTA 5 para Xbox 360 e Xbox One
Invencibilidade: Direita, A, Direita, Esquerda, Direita, RB, Direita, Esquerda, A, YQueda Livre: LB, LT, RB, RT, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita, LB, LT, RB, RT, Esquerda, Direita, Esquerda, DireitaArmadura e vida no máximo: B, LB, Y, RT, A, X, B, Dir…

Notícias ao minuto sobre o coronavirus (cov-19) em Portugal

Coronavirus em Portugal actualizações hora a hora...




Confirmados (total); Suspeitos (total acumulado) Por faixa etária Por região







Emigrantes de volta a Portugal estão a furar quarentena

Portugueses vindos de França e Espanha não estão a respeitar o isolamento social obrigatório de 14 diasO presidente da Câmara de Bragança adverte que os emigrantes que estão a regressar para se juntarem às suas famílias não estão a cumprir a quarentena de confinamento em casa, determinada pela Autoridade Regional de Saúde a partir de quinta-feira. 

“Chegam às aldeias, andam na rua e cumprimentam a população toda”, afirma Hernâni Dias. O autarca decidiu, por isso, proceder a “avisos sonoros” nas zonas rurais do município, onde residem muitos idosos vulneráveis.