Avançar para o conteúdo principal

Espanha tem 5000 novos casos num dia e “o pior ainda está para vir”


Espanha começa a viver os dias negros da pandemia. Previsões apontam para que, na próxima semana, atinja os números de Itália. “Os casos diagnosticados e de falecidos vão aumentar. Esperam-nos dias muito duros”, assume Sánchez

Espanha chegou ao sétimo dia de confinamento total com uma realidade muito negra – e prepara-se para que piore. Só neste sábado foram declarados 4946 novos casos da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, sendo já 24.926 as pessoas infectadas. A rede de saúde, estando a ser usada a pública e a privada, colapsou por sobrelotação, e por todo o país montam-se hospitais de campanha –​ só no recinto da feira internacional da Comunidade de Madrid, a região onde os números mais sobem de momento, estavam a ser montadas cinco mil camas.

“Nestes sete dias vimos como se cumpriram os piores prognósticos e como todos os Governos tomaram medidas extremas. Encaramos uma catástrofe para a qual a humanidade não estava preparada”, afirmou este sábado o presidente do Governo de Espanha, Pedro Sánchez. “Espanha encontra-se entre os países mais afectados da Europa e do mundo”, assumiu.
Referido José Sierra, do Centro de Coordenação de Emergências, sublinhando que não se sabe quando se atingirá o pico do contágio.

A única certeza, avançaram os responsáveis, é que o ritmo de infecções em Espanha –​ os casos passaram de dois para 100 numa semana, de 100 para 200 na segunda semana e de mil para 4000 em quatro dias –, país que declarou o Estado de Emergência no sábado passado, vai aumentar.
“Os casos diagnosticados e de falecidos vão aumentar nos próximos dias. Esperam-nos dias muito duros”, confirmou Sánchez. “Infelizmente, o pior ainda está para vir”.
O líder socialista reflectiu ainda sobre a forma como a última semana mudou o país, as pessoas e a forma como se encara a sociedade espanhola: “Ainda só passaram sete dias. Mas estes sete dias mudaram-nos. Mudaram a nossa maneira de olhar para o bem público, a nossa forma de olhar para os vizinhos, a forma como olhamos aos que nos atendem nas lojas, os que asseguram as comunicações e a nossa forma de contemplar o inimigo”. 

Espanha, resumiu o El País, pode atingir na semana que vem os números de Itália, que é neste momento o país com mais infectados e mortos: respectivamente 53.578 e 4825 neste sábado (793 nas últimas 24 horas), segundo o La Repubblica.
José Sierra disse ainda que 50% dos hospitalizados têm mais de 70 anos, e que 70% dos doentes nesta faixa etária internados estão nos cuidados intensivos. Os menores de 30 anos são entre 5 e 10% dos doentes.
Doentes com outras patologias a serem enviados para casa, sempre que possível, para as alas serem ocupadas pelos doentes com o novo coronavírus, uma vez que as unidades de cuidados intensivos já estão sem espaço para mais pacientes (onde cabem 12 estão agora 40, como num dos hospitais de Madrid). E com hotéis e outros recintos a serem adaptados para receber doentes. 

Num só dia, e em toda a Espanha, foram hospitalizadas 13 mil pessoas, com metade delas a terem que permanecer internadas e 12% a exigirem cuidados intensivos, o que significa vigilância constante e ventiladores.
Há clubes de futebol a oferecerem instalações para ali serem instaladas unidades de saúde  – por exemplo o F.C. Barcelona, segundo a agência EFE.
O epicentro da crise é, neste momento, a Comunidade de Madrid, que tem 6,5 milhões de habitantes. Em 24 horas, a região registou 176 mortes, num total de 804. A Comunidade de Madrid contabiliza 60,6% do total de mortes em Espanha, segundo os dados divulgados neste sábado pelo Ministério da Saúde.

E nas mesmas 24 horas registaram-se 1756 novas infecções, de um total de 8921 (767 destas pessoas estão nos cuidados intensivos). Os hospitalizados em Madrid perfazem 47,6% do total de Espanha.
O Ministério da Saúde espanhol anunciou entretanto que adquiriu 640 mil testes de detecção rápida da infecção –resultados em 15 minutos, diz o jornal La Vanguardia – que vão ser distribuídos “imediatamente”. 
E fez saber que há maior dificuldade em adquirir material de protecção, como luvas e máscaras, destinados aos médicos, enfermeiros e restante pessoal, como técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica e auxiliares de acção médica, porque neste momento o mercado deste tipo de produtos está “muito agressivo”

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cheats e códigos GTA 5 (Xbox One, Xbox 360, PS4, PS3 e PC)

O  Códigos  de  GTA 5 , também chamados de macetes ou cheats, permitem fazer trapaças como ter vida infinita, criar armas e controlar a polícia no game para  Xbox 360 ,  PS3 ,  PS4  e  Xbox One . Confira a lista com todas as manhas do jogo da  Rockstar , atualizada em 2019. Aproveite ver também os  códigos de GTA 5 para PC  e outros truques usando o celular no Grand Theft Auto 5. GTA 5: como ganhar dinheiro infinito de forma rápida Os códigos funcionam usando o direcional do controle e os botões correspondentes. O ideal é fazer de forma rápida, sem pausas longas, para que todos os cheats entrem corretamente. Quando ativado, o código mostra uma mensagem acima do mapa, sinalizando que está funcionando. Lista de códigos de GTA 5 para Xbox 360 e Xbox One Invencibilidade:  Direita, A, Direita, Esquerda, Direita, RB, Direita, Esquerda, A, Y Queda Livre:  LB, LT, RB, RT, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita, LB, LT, RB, RT, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita Arma

Notícias ao minuto sobre o coronavirus (cov-19) em Portugal

Coronavirus em Portugal actualizações hora a hora... Confirmados (total); Suspeitos (total acumulado) Por faixa etária Por região Óbitos por faixa etária e género

Portugal tem 3544 casos confirmados e 60 mortes

Há mais dez mortes do que na segunda-feira e mais 15% de casos confirmados de infecção. Região norte é a que tem mais mortes e mais casos de infecção. Mais de 60% das pessoas que morreram tinham idades superiores a 80 anos. Pelo mundo, a pandemia já fez mais de 16.500 mortes e, desde o início do surto, foram identificados mais de 377 mil casos de infecção. Há 33 mortes em Portugal (mais dez do que na segunda-feira) e 2362 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal, mais 302 do que no dia anterior – o que corresponde a uma variação de 15%. Das vítimas mortais, 63% tinham uma idade superior a 80 anos. Ao todo, 22 pessoas recuperaram. Inicialmente, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) avançou 30 mortes, incluindo um primeiro óbito nos Açores que, afinal, se tratava de um paciente que não estava infectado com o novo coronavírus. No comunicado em que corrige essa informação, emitido pelas 16h25, a DGS dá conta de três outros óbitos, que “foram conhecidos após p