Avançar para o conteúdo principal

FTX, uma das maiores empresas de criptomoedas, colapsou e entrou em falência

Empresa investiga agora um possível ataque informático, levado a cabo após a declaração de falência, onde terão sido roubados 473 milhões de dólares em criptoativos.
A plataforma de criptomoedas FTX, que se declarou em bancarrota, anunciou este sábado je que detetou uma série de transações não autorizadas que, segundo peritos, podem ser fruto de ciberataque e terão desaparecido 400 milhões de dólares em criptoativos. Ryne Miller, assessor jurídico da FTX nos Estados Unidos, afirmou na rede social Twitter que a empresa está a investigar o ocorrido e que, como precaução para mitigar possíveis danos, acelerou a transferência de todos os ativos digitais para carteiras que não estão conectadas em rede. Segundo vários media, um responsável da plataforma assegurou no canal privado da empresa no Telegram que a FTX foi vítima de uma operação de pirataria e pediu aos utilizadores para não utilizarem o seu 'website' e para apagarem aplicações relacionadas. "Ainda sem confirmação, há indicações iniciais de que 473 milhões de dólares em criptoativos foram roubados da FTX durante a noite", disse numa nota a empresa de análise de criptomoedas Elliptic. Na sexta-feira, a FTX anunciou que pediu falência nos Estados Unidos e que o seu fundador e presidente executivo, Sam Bankman-Fried, demitiu-se. A decisão confirma o colapso total desta plataforma, uma das mais importantes do setor, chegando a estar avaliada em 32.000 milhões de dólares. O pesadelo antes do colapso Nos últimos dias, as dúvidas sobre a solvência da companhia aumentaram por várias informações, o que levou muitos utilizadores a retirarem o seu dinheiro, deixando a FTX sem liquidez e à procura de um resgate. A situação complicou-se ainda mais na quarta-feira, quando a Binance, a principal plataforma de criptomoedas, anunciou que retirava a oferta de compra que tinha feito um dia antes, quando tinha apresentado uma proposta para apoiar a sua rival. Entretanto surgiram numerosos detalhes sobre o funcionamento da plataforma, incluindo alegações de a FTX ter usado milhões de dólares depositados por clientes para financiar investimentos de risco através da sua empresa Alameda Research. Notícias ▪︎▪︎▪︎》♤♡◇♧ Jorge Daniel Mendes Ferreira

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cheats e códigos GTA 5 (Xbox One, Xbox 360, PS4, PS3 e PC)

O  Códigos  de  GTA 5 , também chamados de macetes ou cheats, permitem fazer trapaças como ter vida infinita, criar armas e controlar a polícia no game para  Xbox 360 ,  PS3 ,  PS4  e  Xbox One . Confira a lista com todas as manhas do jogo da  Rockstar , atualizada em 2019. Aproveite ver também os  códigos de GTA 5 para PC  e outros truques usando o celular no Grand Theft Auto 5. GTA 5: como ganhar dinheiro infinito de forma rápida Os códigos funcionam usando o direcional do controle e os botões correspondentes. O ideal é fazer de forma rápida, sem pausas longas, para que todos os cheats entrem corretamente. Quando ativado, o código mostra uma mensagem acima do mapa, sinalizando que está funcionando. Lista de códigos de GTA 5 para Xbox 360 e Xbox One Invencibilidade:  Direita, A, Direita, Esquerda, Direita, RB, Direita, Esquerda, A, Y Queda Livre:  LB, LT, RB, RT, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita, LB, LT, RB, RT, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita Arma

Notícias ao minuto sobre o coronavirus (cov-19) em Portugal

Coronavirus em Portugal actualizações hora a hora... Confirmados (total); Suspeitos (total acumulado) Por faixa etária Por região Óbitos por faixa etária e género

Portugal tem 3544 casos confirmados e 60 mortes

Há mais dez mortes do que na segunda-feira e mais 15% de casos confirmados de infecção. Região norte é a que tem mais mortes e mais casos de infecção. Mais de 60% das pessoas que morreram tinham idades superiores a 80 anos. Pelo mundo, a pandemia já fez mais de 16.500 mortes e, desde o início do surto, foram identificados mais de 377 mil casos de infecção. Há 33 mortes em Portugal (mais dez do que na segunda-feira) e 2362 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal, mais 302 do que no dia anterior – o que corresponde a uma variação de 15%. Das vítimas mortais, 63% tinham uma idade superior a 80 anos. Ao todo, 22 pessoas recuperaram. Inicialmente, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) avançou 30 mortes, incluindo um primeiro óbito nos Açores que, afinal, se tratava de um paciente que não estava infectado com o novo coronavírus. No comunicado em que corrige essa informação, emitido pelas 16h25, a DGS dá conta de três outros óbitos, que “foram conhecidos após p